domingo, 6 de março de 2016

Filhos mammoni: como o modo de educar da familia italiana estraga a vida adulta



Muitas vezes as mães tem um poder no âmbito familiar. Alguns estudos mostram que em alguns casos a maioria das mulheres controlam a renda financeira da família. E isso é algo que você nota de imediato na Itália: o poder da mãe italiana. Não quer dizer que outras culturas não possuem um tipo de "mãe" típicos, mas por alguma razão, as mamas na Itália são um outro patamar e em especial no quesito de super proteger os filhos. Especificamente quando se trata de seus filhos homens. E isto nem sempre é bom para os filhos.

Sou mãe e não quero dizer que você deve deixar o seu filho criado na rua ou somente como o pai. Ambos os pais são necessários. Claro que pais devem proteger e educar mas ao fazer isto demais (super proteger), acabam criando um parasita que nunca vai crescer e saber se relacionar.

Vamos explicar....


A expressão italiana Mammone, se origina da palavra, mamma (mãe) e significa menino do mamma (ou filhinho da mamãe). Se você morou na Itália por um bom tempo você provavelmente viu estes eternos filhos crianças ainda que adultos que ficam dependendo dos pais e pais achando isso normal, gerando um ciclo vicioso que em nada contribui para a evolução dos filhos. Meninas também podem ser dependentes e muitas vezes são aquelas que com 30 anos não sabem fazer comida, lavar roupa e vivem pedindo dinheiro pros pais.

Quem são os mammoni (plural de mammone  pois em italiano o plural acaba com i)? Como reconhecer? Bem , alguns exemplos: em geral moram com os pais até uma idade bem avançada, eles devem estar sempre em casa para o jantar, nunca fazem nada em casa, nunca cozinham, não pagam/ dividem as contas da casa mesmo morando com os pais, dormem até tarde (vagabundo???),  deve sempre estar em casa para o almoço no domingo, não fazem nada para ajudar os pais, os pais dão dinheiro e sempre desculpam os filhos mesmo se estes são inconsequentes com gastos e péssimas atitudes, possuem mais de 30 anos e moram com os pais sem planos de sair de casa por medo, conforto e fuga da responsabilidade, possuem dificuldades de relacionamento, etc ... só para dar alguns exemplos.


O mammone é aquele filho que faz as coisas erradas mas os pais sempre acham uma desculpa para proteger do "coitadinho ou coitadinha" incompreendido pelo mundo que sempre tem "azar"..... 

Bem, se o mundo todo anda pra frente e ninguém gosta do seu filho talvez o problemático realmente seja o seu filho ou filha, não é, caros pais? Seu filho pode ser uma pessoa temperamental, maluca, negativa ou qualquer outra qualidade nada positiva. Todos possuímos defeitos mas ninguém se relaciona com pessoas transtornadas que não sabem lidar com outras pessoas.

Muito autoconhecimento por parte dos pais e filhos pode ajudar a evitar que o seu filho se torne um mammone. O filho pode ser amoroso mas nao ser um sentimental imbecil revoltado que chora e reclama de tudo e deve aprender a tomar conta da sua vida. Os pais, devem dar amor e afeto mas tratar o filho como adulto e se este morar com eles, fazer o filho respeitar as leis da casa que ele é um simples convidado. O filho deve ajudar a cozinhar, pagar as contas e tudo o mais.

Se não gostar de morar com os pais, mude-se. Você, mamone, não é mais criança e passou dos 30 (provavelmente). Seja adulto e vire-se. Respeito os seus pais e enfrente a vida como ela é.



Mammoni são sempre grandes para zombar e fazer brincadeiras, mas é preciso lembrar que não é comum para os italianos a sair de suas casas em 18, como é na maioria dos outros países como os EUA ou outras nações. Os italianos dependem dos pais absurdamente por muito tempo gerando um amadurecimento tardio (as vezes, um amadurecimento que nunca acontece). Muitos não saem de casam mesmo com quase 40 anos.


Importante: Podemos entender casos aonde doenças fazem os filhos cuidarem dos pais e dificuldades econômicas passageiras aonde um jovem recebe ajuda (desde que passageira) dos pais. Podemos entender quem mora com os pais por um período de tempo planejado para comprar um apartamento e ir morar sozinho. Ou casos de filhos e pais que mais ou menos planejam morar juntos por problemas financeiros em uma casa em geral grande aonde cada um tem a sua liberdade e individualidade. Isto é normal.

Mas não é este o caso na Itália. Aqui é tudo eterno mesmo com famílias tendo dinheiro e os filhos terem tido muitas oportunidades.Viver por conta própria não é algo fácil mas exige luta e a capacidade de sair do conforto familiar de modo planejado para ver a vida como ela é. Exige saber lidar com problemas e pessoas que não são familiares ou vão aliviar você como a mamãe. Exige certa malícia, exige engolir sapos, exige planejar a sua rotina, hora de acordar, levantar, trabalhar, cozinhar, exige ser menos sentimental e sair chorando pro colo da mamãe, etc.

Conversar com os pais, dar e receber amor e afeto é normal. Mas isso difere muito de ser uma adulto infantil e parasita.

Como este filho ou filha vai se comportar se os pais falecerem? Como irão lidar com obstáculos na vida se os pais super protegem? Carinho e afeto são muito bons, mas filhos infantis mesmo que adultos? Nunca.

 Mas com o caso dos mammones, famílias italianas criam filhas e filhos super mimados incapazes de interagir como o mundo, chefes, amigos, alegrias e tristezas que a vida proporciona.

Muitos destes Mammone são incapazes de quebrar o elo que os mantém infantilmente presos aos pais mesmo depois de casados na vida adulta. E isto acaba gerando problemas de relacionamento ( Pais aconselham filhos, isto é normal, o problema é os pais não dizerem não e darem dura nos filhos, como acontece em terras italianas). Muitos destes filhos enxergam o tempo passar, se comparam com outras pessoas, viram pessoas frustradas, raivosas e revoltadas com os pais que os ajudam. Os pais aceitam coisas de filhos que nunca aceitariam de ninguém e cada vez mais a coisa complica.

Em relacionamentos isto fica ainda pior. Este tipo de pessoa (mammone) casa mas é capaz de ir morar como os pais e sempre vai comparar a sua mamma com outra pessoa. O mammone pode ter 2 metros de altura e ser forte mas no fundo é um coitado emotivo infantil que não sabe ser contrariado e leva tudo para o lado pessoal pois sempre foi super protegido.



Infelizmente, isto é o que acontece hoje no Brasil também. Se você realmente quer proteger o seu filho, não deixe ele se tornar um mammone. Se ele já é um, converse com ele/ela para ele/ela tomar conta da própria vida dentro de um prazo. Se o filho se tornar violento (vi muito disso na Itália antes de vir aqui pra Suiça), chame a policia. Nenhum pai é obrigado a sustentar adulto com muitas oportunidades depois dos 30. 

Conversem e meditem com calma sobre isso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem vindo e volte sempre para postar.Seja educado que as pessoas serao educadas com voce.Manifestos racistas e xenofobos nao serao bem recebidos.Argumente com fatos e aprenda a aceitar a opiniao dos outros.

Druida e Maga.